Consultório próprio

5 passos essenciais para montar o seu consultório próprio

Quer conquistar o sonho de montar o seu consultório próprio e ainda não sabe muito bem como começar? Confira os 5 passos essenciais para você começar a construir esse sonho com maior tranquilidade.

É o sonho de muitos profissionais de saúde, principalmente os que acabaram de concluir a residência, ter o seu próprio consultório, pois com ele é possível ter mais autonomia tanto nos horários, quanto na metodologia de trabalho. 

Mas para se conseguir sucesso ao final dessa jornada é necessário enfatizar que você terá muito esforço e trabalho, além da necessidade de possuir um conhecimento prévio de como deve ser feito. 

Por essa razão, para obter êxito você precisa planejar muito bem o que será feito! E, para te ajudar nessa jornada, separamos esse começo em 5 passos, para que você possa ter um “norte” no momento de montagem do seu consultório!  

Então, aqui vai os 5 passos indispensáveis para conseguir sucesso na abertura do seu consultório! 

 

1. Defina a sua área de atuação

A ANS (Agência Nacional de Saúde) divide os consultórios médicos em 54 categorias. Por isso, a definição do seu tipo de estabelecimento é de extrema importância e um dos primeiros passos que você precisa ter para montar seu consultório.

A definição da categoria do seu consultório também está ligada diretamente ao regime tributário junto ao governo.

Sendo assim, é importante que você procure decida com base na classificação não só da ANS, mas também a tributária. Isso fará você economizar no pagamento dos impostos. 


2. Escolha a melhor localização possível 

Escolher o local que você montará seu consultório é algo de extrema importância, pois levar seu consultório para outro local irá precisar de mais recursos financeiros e tempo. Então, faça uma escolha consciente. 

Uma boa maneira de definir um local é analisar onde o seu público alvo mora e mais frequenta. Pense se o local é de fácil acesso, seguro, que tenha a possibilidade de ampliar, caso o seu consultório cresça futuramente. 

Uma boa estratégia, pode ser escolher um local mais central, pois fica ao alcance de boa parte das pessoas e geralmente o acesso é mais fácil. 

 

3. Fique de olho na documentação necessária 

Antes de abrir seu consultório e começar os atendimentos é necessário regulamentá-lo. Você sabe quais são as exigências sanitárias e jurídicas necessárias? Listamos as principais para você! 

  • Alvará de funcionamento;
  • Autorização da vigilância sanitária;
  • Registro do consultório como pessoa jurídica (CNPJ);
  • Autorização do corpo de bombeiros;
  • Conselho regional;
  • Cadastro na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE);
  • Cadastro Nacional de Estabelecimento em Saúde (CNES).

 

4.Conte com uma equipe de atendimento de excelência 

Um bom atendimento faz todo o diferencial em qualquer estabelecimento, não é mesmo? Dessa forma é ineficaz montar um consultório e não possuir um bom atendimento.

Antes de mais nada, escolha as pessoas que são comprometidas, responsáveis, atenciosas e que praticam a empatia. Após a escolha, observe como se comportam nas atividades e vá dando feedbacks e trabalhe nos pontos de melhorias junto com elas.

Além disso, lembre-se de escutar os feedbacks dos seus pacientes, eles podem ser valiosos para a melhora constante do seu consultório!

Para saber mais da importância do atendimento e como ele pode ser um diferencial clique aqui.

 

5.Utilize ferramentas que ajudarão você e sua equipe 

O avanço da tecnologia tem facilitado a execução das atividades de vários empreendimentos e na área da saúde não seria diferente. Com o uso de ferramentas os consultórios possuem a oportunidade de multiplicar seus resultados, trabalhar seus pontos de melhoria e conseguir mais pacientes. 

Com sistemas de gestão do seu consultório, você pode organizar melhor não só as informações dos seus pacientes e agendamento de consultas, mas também ter um maior controle do financeiro do seu consultório (o que é de extrema importância nesse primeiro momento). 

Portanto, ter ferramentas que facilitem o seu trabalho irá possibilitar que você invista mais do seu tempo, trabalhando no seu sonho de ter um consultório próprio de sucesso! 

Te convidamos a conhecer o Bric Health, uma plataforma totalmente pensada para facilitar o seu dia a dia no consultório. Clique aqui e teste gratuitamente!

Marketing médico

Marketing médico nas redes sociais: as 5 coisas que você precisa saber

 

Marketing médico nas redes sociais: existem coisas importantes que você precisa saber.

A mídia social se tornou amplamente utilizada por indivíduos e empresas para se manterem conectados. Outra função importante das mídias sociais é a comercialização de produtos ou serviços. 

Nesse contexto, os profissionais de saúde estão encontrando maneiras novas e eficazes de utilizar a mídia social.

Mídia social e saúde

Muitos profissionais de saúde estão trabalhando para utilizar efetivamente as mídias sociais para envolver pacientes. Por meio de estratégias eficazes de marketing médico, agências e empresas seguem se afastando das técnicas tradicionais de publicidade. Assim, começam a usar a Internet para promoção dos médicos.

Do outro lado, os consumidores confiam fortemente nas informações encontradas online. Nesse sentido, os pacientes passam a usar a Internet para reunir informações de saúde. Assim, conseguem se se conectar com outros profissionais e pacientes.

Nesse contexto, muitos utilizam o recurso para pesquisa ou para compartilhar experiências;

É essencial que os profissionais sejam ativos nas redes sociais, bem como forneçam informações precisas. É importante também se conectar com os seguidores.

Veja agora 5 pontos importantes quando falamos em marketing médico nas redes sociais.

1. Compartilhe informações

A mídia social tem como objetivo fornecer aos indivíduos a capacidade de acessar informações rapidamente e se comunicar com outras pessoas. As organizações de saúde utilizam essa ferramenta de várias maneiras. Um exemplo recente é o compartilhamento de informações relevantes sobre o Covid-19. 

Afinal, compartilhar notícias sobre surtos ou riscos à saúde é uma forma eficaz  adotada pela instituições de saúde, para fornecerem informações precisas aos pacientes.

2. Marketing médico: compare e melhore a qualidade

Outra maneira eficaz de os profissionais de saúde utilizarem as mídias sociais é avaliarem como seus concorrentes se posicionam. 

Ao examinar as diferentes práticas e seu envolvimento nas mídias sociais, os profissionais pode fazer semelhante, porém com originalidade.

Em resumo, observar também a interação deles na mídia social deles é muito importante. 

3. As páginas de mídia social devem refletir a marca

O que mais representa a sua organização de saúde?

É o próprio edifício? Os doutores? Um logotipo? Sua lista de serviços ou produtos? Ou é algo mais do que isso?

Acreditamos que sua marca é mais do que apenas um logotipo. Para uma organização de saúde, uma boa marca geralmente reflete a maneira como você faz as pessoas se sentirem.

Um bom ponto de partida para desenvolver sua marca é se concentrar no “depois”. Ou melhor, no resultado da experiência que aquele paciente terá.

Que tipo de alívio, paz de espírito ou resultado alguém pode esperar ao escolher você para cuidados ou tratamento?

Portanto, sua imagem de perfil, imagem de capa e postagens devem refletir quem você é, como marca – e isso é mais do que apenas um logotipo.

4.As imagens devem ser otimizadas para celular

Quando você está construindo uma página corporativa no Facebook do zero, é provável que você esteja fazendo isso em um computador desktop. É fácil esquecer que a maioria das pessoas está realmente acessando sua página de seus dispositivos móveis.

Na verdade, cerca de 80% do uso de mídia social ocorre em um dispositivo móvel. A maneira como uma imagem aparece em um computador desktop pode não ser a mesma que aparece em um smartphone – principalmente com a imagem da capa.

Afinal, quando o texto ou as imagens vão até as bordas de uma foto grande, geralmente são cortados em um dispositivo móvel. Isso é válido tanto para o Facebook quanto para o Twitter. A melhor maneira de descobrir? Baixe os aplicativos em seu telefone para testar a compatibilidade com dispositivos móveis.

5. As postagens devem seguir a regra 80/20 no marketing médico

Não tem certeza do que dizer  no feed do Twitter ou Facebook? Recomendamos seguir a regra 80/20: as postagens devem ser 80% informativas e 20% promocionais.

Quatro em cada cinco posts devem informar, entreter ou educar. Você pode compartilhar artigos do seu próprio blog ou de um site de notícias confiável. Outra opção é fornecer dicas úteis de saúde ou nutrição ou informações sobre uma condição específica (desde que não sejam muito explícitas). Até o compartilhamento de receitas saudáveis é válidp.

Em síntese, o foco são conteúdos capazes de promover o compartilhamento.  Esse tipo de postagem dá valor ao seu público. É um motivo para segui-lo  e algo para compartilhar com seus próprios amigos e familiares. Especialmente as postagens “compartilháveis” contêm vídeo (e esses são priorizados nos algoritmos do Facebook), embora as imagens sejam sempre melhores do que as postagens de texto puro.

Em resumo, apenas uma em cada cinco postagens deve ser promocional. É perfeitamente normal falar sobre sua localização mais recente ou reiterar suas credenciais. Mas mantenha essas postagens em 20%, se possível. Na área da saúde, muitas vezes é possível fazer uma postagem informativa e promocional – como nesta postagem que lembra a importância dos exames anuais das mamas, ao mesmo tempo que fornece um link para agendar uma consulta.

Gostou do conteúdo? Continue então acompanhando o blog do Bric para ver mais artigos interessantes!